Quinta-feira, 13 de Setembro de 2012

Ela canta, pobre ceifeira

Ela canta, pobre ceifeira,

Julgando-se feliz talvez;

Canta, e ceifa, e a sua voz, cheia

De alegre e anónima viuvez,

 

Ondula como um canto de ave

No ar limpo como um limiar,

E há curvas no enredo suave

Do som que ela tem a cantar.

 

Ouvi-la alegra e entristece,

Na sua voz há o campo e a lida,

E canta como se tivesse

Mais razões pra cantar que a vida.

 

Ah, canta, canta sem razão!

O que em mim sente ‘stá pensando.

Derrama no meu coração

a tua incerta voz ondeando!

 

Ah, poder ser tu, sendo eu!

Ter a tua alegre inconsciência,

E a consciência disso!

Ó céu! Ó campo! Ó canção! A ciência

 

Pesa tanto e a vida é tão breve!

Entrai por mim dentro!

Tornai Minha alma a vossa sombra leve!

Depois, levando-me, passai!

 

 

Orientações de leitura:

 

1. A ceifeira é uma mulher trabalhadora, sacrificada, de condição social baixa, viúva e com uma voz bonita.

 

2. Verso 9, "Ouvi-la alegra e entristece": Paradoxo. O eu poético sente alegria por constatar que a ceifeira, apesar de ter motivos para ser uma pessoa triste, revela no seu canto um contentamento de quem aceita a vida com o que esta tem de bom e de mau. Todavia, o sujeito poético experimenta, simultaneamente, tristeza por se aperceber de que a ceifeira não tem verdadeira consciência das suas precárias condições de vida, pois, se tivesse, não cantaria exprimindo-se tão alegremente.

 

3. A dor do eu poético é causada pelo seu intelecto, porquanto ele intelectualiza as suas emoções. Na análise profunda e lúcida que faz não entende como a ceifeira pode exprimir-se com tamanha alegria.

 

4. O eu lírico gostaria de não sentir a dor derivada da sua lucidez e intelectualização das emoções, logo, se fosse a ceifeira não sentiria o sofrimento causado pela intelectualização do sentir.

 

5. Versos 18-21, "Ter a tua alegre inconsciência, / E a consciência disso!": O sujeito poético desejava ser inconsciente e feliz como a ceifeira, libertando-se, assim, da dor causada pelo processo da intelectualização das emoções; "[...] A ciência / Pesa tanto e a vida é tão breve!": o eu poético reconhece que o conhecimento gera sofrimento existencial que aparece como inútil perante a efemeridade da vida.

 

 

publicado por novosnavegantes às 18:20
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Maria da Conceição Leitão a 2 de Agosto de 2014 às 16:52
Olá, colega
Também sou professora de Português. Para preencher o vazio que sentia no campo da formação, decidi fazer doutoramento. Presentemente sou aluna do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Estou a começar uma investigação que se apoia na tese de que o desenvolvimento da identidade profissional dos professores de Português se tem apoiado no uso das tic. Neste momento, trabalho um capítulo da tese que tem por temática o uso pedagógico dos blogues. O trabalho que alguns professores têm desenvolvido foi a minha inspiração para a investigação.
O pedido de ajuda vai no sentido de pedir autorização para poder estudar o seu blogue.
Numa segunda fase, pergunto se seria possível conceder uma entrevista.
Se entender conhecer o projeto de tese na sua totalidade, posso enviá-lo, uma vez que já está aprovado.
Muito obrigada
Maria da Conceição Leitão
Escola Secundária de Alves Redol

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Ela canta, pobre ceifeira

. Trabalhos realizados no â...

. Trailer-Homens Há Muitos

. Semana da Leitura: Sessão...

. Francisco Salgueiro na BE...

. Trabalhos realizados no â...

. "Praia da saudade" de Fra...

. Semana da Leitura: Progra...

. Francisco Salgueiro: entr...

. Concurso Nacional de Leit...

. "Chovem papéis"

. Serão de Memórias - Escol...

. Serão de Memórias -Escola...

. Serão de Memórias - Escol...

. Semana da Leitura: Sessão...

.arquivos

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Outubro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.links


Contador web
Visite nosso site Gifs Lily
blogs SAPO

.subscrever feeds